top of page

Movimentos

Buscar

Magnum Foletto agora é Co-CEO na Brasil TecPar, e compartilha sua visão estratégica

Com uma carreira sólida e repleta de conquistas aos 38 anos, o Chief Executive Officer (Co-CEO) do grupo Brasil TecPar, Magnum Foletto, é um exemplo inspirador para empreendedores que buscam estabelecer uma presença de sucesso no mercado de tecnologia. Sua trajetória iniciada ainda na adolescência é marcada pela habilidade de liderar projetos e equipes, identificar oportunidades de negócio e inovar em estratégias.


O avanço tecnológico provocado pela transformação digital evidencia, cada vez mais, profissionais que mesmo em meio a grande demanda conseguem se reinventar. Nesta entrevista, vamos explorar a visão do Co-CEO sobre a área de tecnologia e sua trajetória profissional até a posição que ocupa atualmente.


Quando e como você começou no mundo da tecnologia? Aos 13 anos, comecei como instrutor de informática. Quando a escola em que trabalhava mudou de cidade, passei um tempo dando aulas particulares. Eventualmente, a demanda aumentou tanto que decidi fundar minha própria escola.


Quando percebeu que levar conectividade para as regiões do Brasil era a sua missão e não apenas parte do mercado de TI? Sempre fui fascinado pela capacidade que a tecnologia tem de transformar realidades. A internet foi uma grande revolução, e ao longo de 25 anos de experiência, trabalhei em diversos projetos desafiadores. Desenvolvi uma visão de negócios voltada para criar oportunidades e resolver problemas, além de engajar pessoas. O propósito foi ficando cada vez mais claro.


Você começou cedo. Tem alguma história interessante ou curiosa para compartilhar deste período? Logo na primeira semana como instrutor, fui designado para uma turma sênior, com alunos como contadores, advogados, juízes, delegados e empresários. Quando me apresentei, dois alunos reclamaram para o dono da escola por eu ser muito jovem. Ele pediu um voto de confiança e disse que, após duas aulas, trocaria o instrutor se eles não estivessem satisfeitos. Após 10 aulas, a turma não só recusou a troca como ameaçou sair do curso caso o professor fosse trocado.


Sua carreira é repleta de momentos e projetos de grande relevância no mercado. Pode contar um pouco sobre seus cargos e experiências? Após ser instrutor por um ano, abri minha própria escola na fronteira oeste do Rio Grande do Sul. Anos depois fundei a Omega em Santa Maria, no coração do estado, para ajudar profissionais de TI na formação tecnológica e fornecer suporte especializado para empresas. Em 2006, Gustavo (CEO da Brasil TecPar) e eu fundimos nossos negócios, unindo TI e Telecomunicações. Em 2010, fomos premiados pelo MPE Brasil como "Melhor Empresa de Serviços de TI do Brasil".


Em 2012, estabelecemos a visão de longo prazo da companhia e também comecei a fazer parte da diretoria da InternetSul. Dois anos depois, implementamos um dos projetos de conectividade mais críticos do Estado em tempo recorde.


Já em 2016, iniciamos o processo de fusões e aquisições como estratégia de crescimento e aumentamos nossa participação no mercado B2C. Em 2018, fui presidente da InternetSul, período em que ampliamos a representatividade da entidade e realizamos o maior evento de provedores de internet do Sul do Brasil.


No ano de 2019, alcançamos a liderança da companhia no Estado e lançamos o plano para a expansão nacional. Em 2020, implantamos sistemas de apoio à gestão e nos últimos dois anos crescemos 400% através de uma série de aquisições e unificações, totalizando mais de 45 operações nos últimos 6 anos.


Magnum Foletto em evento da Ávato, marca corporativa do grupo Brasil TecPar.


Agora você é o Co-CEO do grupo Brasil TecPar. Quais são seus próximos passos e como será sua atuação nessa posição? Avaliamos a dinâmica da diretoria executiva e os desafios da companhia para os próximos anos. Identificamos a necessidade da posição de Co-CEO para lidar com diversas pautas, principalmente internas. Nosso time executivo é focado em cada área e minha missão é criar uma camada de integração ainda maior entre cada iniciativa, além de apoiar com uma visão sistêmica do negócio, gerando sinergias e respostas rápidas aos desafios do negócio.


Nossas metas para 2023 e 2024, incluem ampliar a margem operacional, crescimento orgânico significativo, simplificar e automatizar processos, além de preparar a companhia para a visão de futuro.


Como você enxerga a companhia nos próximos anos? Nossa visão é tornar a companhia uma das dez maiores empresas nacionais de tecnologia nos próximos 5 anos. Temos um time incrível, dedicado e apaixonado por superar desafios e o Brasil precisa de apoio na transformação tecnológica e digitalização para aumentar a competitividade, e podemos contribuir muito para isso.

Nossa missão de "simplificar a vida das pessoas com tecnologia" sempre me fascinou.


Para você, o que é preciso para conquistar espaço e ter relevância na área de Tecnologia da Informação? É fundamental ter um propósito firme, visão clara do objetivo, disciplina e persistência. Acima de tudo, é preciso contar com pessoas comprometidas com os objetivos e princípios, que acreditam na missão e no potencial de transformação da tecnologia. Além desses fatores, é essencial a adaptação às mudanças e inovações do mercado, a área de Tecnologia está em constante evolução, e estar atualizado é crucial para manter a relevância e competitividade.


Brasil TecPar - Próximos, para você ir longe!


bottom of page